Estudo das características gráficas mais frequentemente alteradas em disfarces de assinaturas

Roberta Petry Gorziza

Resumo


Assinaturas são os grafismos mais efetuados pelas pessoas, por demonstrar conhecimento e concordância a documentos diversos. O exame grafoscópico de assinaturas disfarçadas é uma das determinações mais difíceis de proceder na Documentoscopia. Os disfarces podem confundir os peritos e conduzir a erros quanto à autoria de assinaturas. O objetivo deste trabalho foi identificar as características mais frequentes encontradas em análises grafoscópicas de assinaturas disfarçadas. Foi solicitado a 102 voluntários que assinassem sua assinatura habitual por cinco vezes e, então, que tentassem disfarçar sua assinatura. Posteriormente, realizou-se o confronto gráfico entre as assinaturas padrão e as disfarçadas, e as alterações encontradas foram anotadas, sendo que as mais frequentes foram: modificações da forma de letras maiúsculas e minúsculas, de dimensão e calibre, na forma e na posição de ataques e remates, na quantidade de levantamentos da caneta durante a escrita (andamento gráfico) e a alteração ou supressão de símbolos ou caracteres especiais. Esses dados podem ajudar os peritos a identificar características gráficas indicativas de disfarces, quando da verificação de autenticidade. Por outro lado, observou-se que características alteradas com menor frequência surgem em assinaturas disfarçadas e podem levar a uma conclusão errônea no sentido da falsificação do lançamento gráfico.


Palavras-chave


Grafoscopia; Perícia Grafoscópica; Disfarce de Assinaturas

Texto completo:

PDF

Referências


A.T. Bruni, J.A. Velho, M.F. Oliveira. Fundamentos de Química Forense – Uma análise prática da química que soluciona crimes. Millenium, Brasil, 155-171, 2012.

E.S. Câmara, S. Feurharmel. Documentoscopia: Aspectos Científicos, Técnicos e Jurídicos. Millenium, Brasil, 85-290, 2014.

J.C. Sita, B. Found, D. Rogers. Forensic handwriting examiners’ expertise for signature comparison. J. Forensic Sci. 47(5), 1-8, 2002.

R. Huber, A.M. Headrick. Handwriting identification: facts and fundamentals. Boca Raton, Estados Unidos da América, 1999.

K. Koppenhaver. Document Examination: Principles and Practice. Human Press, Estados Unidos da América, 167-172, 2007.

A.L.P. Monteiro. A Grafoscopia a Serviço da Perícia Judicial. Juruá Editora, Brasil, 43-53, 2008.

T.L.F. Gomide. Manual de Grafoscopia. Leud Editora, Brasil, 83-85, 2016.

J. Del Picchia Filho. Tratado de Documentoscopia: da falsidade documental. Pillares, Brasil, 337-416, 2016.

B. Found, D. Rogers. The probative character of Forensic Handwriting Examiners’ identification and elimination opinions on questioned signatures. Forensic Sci. Intern. 178, 54-60, 2008.

C. Bird, B. Found, D. Rogers. Forensic document examiners’ skill in distinguishing between natural and disguised handwriting behaviors. J. Forensic Sci. 55, 1291-1295, 2010.

C. Bird, B. Found, K. Ballantyne, D. Rogers. Forensic handwriting examiners’ opinions on the process of production of disguised and simulated signatures. Forensic Sci. Intern. 195, 103-107, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.15260/rbc.v6i1.146

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.